Translate

quarta-feira, setembro 06, 2017

Há microplásticos na água da torneira de todo o mundo, inclusive no Brasil

MARCELO LEITE
DE SÃO PAULO
DAN MORRISON
CHRIS TYREE
DA ORB MEDIA



A água de torneira de cidades ao redor do mundo está contaminada com fibras microscópicas de plástico, de acordo com levantamento inédito da organização Orb Media no qual a Folha participou. De 159 amostras de água potável coletadas em cinco continentes 83% continham plástico.
Folha colheu dez amostras adicionais na capital paulista e as enviou para análise na Faculdade de Saúde Pública da Universidade de Minnesota (EUA), que centralizou o trabalho de laboratório da iniciativa global.
Descobriu-se que 9 das 10 garrafas com 500 ml de água extraída de torneiras paulistanas continham fibras. É uma proporção semelhante à encontrada no levantamento realizado fora do Brasil.
A amostra com mais fibras (5) saiu de uma torneira de cozinha na região oeste de São Paulo. Depois vêm as garrafas de água obtida em torneiras de banheiro do parque Ibirapuera (4 fibras) e do Masp (3).
Os fragmentos de plástico já haviam sido encontrados em quase todos os locais pesquisados: nos oceanos, no gelo marinho, em lagos e rios remotos e na atmosfera. Mas, até agora, a água potável, não tinha sido examinada.
De Nova York a Nova Déli, o plástico está jorrando das torneiras. Cientistas dizem que não sabem como essas fibras chegam até os encanamentos domésticos ou quais são os riscos reais para a saúde humana.
Embora brasileiros não costumem beber água de torneira, ela é empregada aqui para cozinhar, o que levaria à ingestão das fibras. Além disso, o aquecimento pode liberar substâncias aderidas à superfície do microplástico.
Os aparelhos empregados na análise por Mary Kosuth, de Minnesota, com supervisão de Sherri Ann Mason, da Universidade do Estado de Nova York em Fredonia, permitiam detectar somente partículas maiores que 100 micrômetros de comprimento (o equivalente à espessura de dois fios de cabelo).
video

Veja reportagem completa Folha uol

Nenhum comentário: