Translate

segunda-feira, janeiro 18, 2016

No Curuzu, único terreiro da nação Jêje Savalu será tombado nesta sexta

Pedido foi feito com base em invasão e depredação do templo religioso.
Tempo religioso será o primeiro beneficiado com nova lei municipal; veja.

O terreiro Hunkpame Savalu Vodun Zo Kwe será o primeiro a ser tombado com base na Lei de Preservação do Patrimônio Cultural do Município de Savador (8.550/2014). A cerimônia ocorre nesta sexta-feira (15), às 16h, no templo religioso, localizado no bairro do Curuzu.
O pedido de preservação do terreiro foi feito pela Associação Brasileira de Preservação da Cultura Afro Ameríndia (AFA), que alegou que o espaço enfrenta problemas com a especulação imobiliária e a invasão de terreno com derrubada de árvores. Na solicitação, foi argumentado ainda que que há dificuldade de manutenção das instalações físicas e que ocorreu depredação da fonte do terreiro.
A associação reivindicou que o Vodun Zô é o único da nação Jêje Savalu que mantém os ritos originais da linhagem, assim como o dialeto africano Ewe-Fon preservado nas expressões e cânticos da comunidade.
“O que está sendo tombado é mais do que um espaço físico, que é parte fundamental para a prática dos cultos, é a preservação de um espaço vivo de memória e cultura de um povo, criando condições para que essa tradição ancestral seja perpetuada", defendeu, em nota, o  presidente da AFA, Leonel Monteiro.
O sacerdote do terreiro há mais de cinquenta anos, Doté Hamilton, sustenta a importância do tombamento para a preservação da cultura. “Envolve a preservação da terra, dos diversos tipos de plantas, de toda uma cultura, da hierarquia de uma nação que precisa ser protegida, bem como os costumes, danças, vestes, cânticos, enfim, toda uma tradição histórica e cultural de um povo”, afirmou, em comunicado.

Nenhum comentário: