Translate

sábado, janeiro 31, 2015

'Precisamos constranger os estúdios', diz Jane Fonda sobre o machismo de Hollywood

A norte-americana Ava DuVernay, cineasta, mulher e negra, não pegou indicação ao Oscar deste ano pelo seu trabalho de direção no drama "Selma", embora diversas outras premiações, como o Globo de Ouro, a tenham reconhecido. A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas é problemática nesse sentido — ela dificilmente indica mulheres fora das categorias de melhor atriz e melhor atriz coadjuvante.Negr@s, então, nem se fala. Após a divulgação dos indicados de 2015, comentários tomaram conta das redes sociais.
E a legendária atriz, produtora, escritora e ativista política Jane Fonda, 77, fez um comentário contundente no Festival de Sundance deste ano, que acontece nos Estados Unidos, sobre o assunto.
Nesta segunda-feira (26), em uma sessão de perguntas e respostas no festival, Fonda e a comediante Lily Tomlin, 75, comentaram suas carreiras. Quando a moderadora da conversa Pat Mitchell, 72, diretora do Centro de Mídia de Paley, levantou discussão sobre a dificuldade das mulheres serem tão bem sucedidas quanto os homens em Hollywood, e como é difícil para elas terem acesso a capital, Tomlin sugeriu que mulheres deveriam ter um banco de financiamento de projetos. Fonda fez o comentário abaixo.
"Todos nós sabemos o que temos de fazer. Não podemos ficar quietos sobre isso. Nós temos que continuar a falar sobre isso. Temos que constranger os estúdios por serem tão enviesados em gênero."
Brasil Post 

Nenhum comentário: