Translate

sexta-feira, janeiro 30, 2015

Em 2014, a polícia paulista foi responsável por 728 mortes – um crescimento de 97% em relação a 2013, quando houve 369 casos.

A violência policial e a tortura nas prisões são apontadas como as principais violações de Direitos Humanos no Brasil, segundo o Relatório Mundial da organização Human Rights Watch. O documento anual analisou 90 países e cita os Estados de São Paulo e do Rio com o maior número de mortes em intervenções policiais. Em 2014, a polícia paulista foi responsável por 728 mortes – um crescimento de 97% em relação a 2013, quando houve 369 casos.
É mais do que todas as mortes que aconteceram na África do Sul, por exemplo, que terminou o ano passado com 413 assassinatos em uma população de mais de 50 milhões de habitantes. No Rio, as ocorrências passaram de 416, em 2013, para 582 em 2014 – alta de 40%. O capítulo brasileiro do documento considera que o País conquistou avanços importantes contra a repressão policial e cita medidas dos governos de São Paulo e do Rio. Um exemplo foi a decisão de 2013 da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo de proibir o socorro às vítimas de crimes ou pessoas envolvidas em confronto com a polícia. “São medidas positivas porque cessam com as chances de intervenção da polícia nas investigações ou ocultamento de provas”, afirma a diretora da Human Rights Watch no Brasil, Maria Laura Canineu.


Nenhum comentário: