Translate

domingo, outubro 19, 2014

Prefeito de Roma aprova casamentos gays e enfurece Igreja

Um casal gay, casado oficialmente fora da Itália, posa com o prefeito de Roma, Ignazio Marino (ao centro) durante a cerimônia de reconhecimento do seu casamento em Roma, neste sábado, 18 de outubro.
Embora o casamento gay seja ilegal na Itália, algumas cidades têm permitido que gays casados ​​legalmente em outros países registrem suas uniões em prefeituras.
O papa prometeu ver a condição dos homossexuais na igreja mas voltou atras.
Nesse relatório intitulado "Relatio Synodi" (do latim "Relatório do Sínodo"), nenhum acordo foi concluído sobre os casos dos divorciados e dos homossexuais.Nesse relatório intitulado "Relatio Synodi" (do latim "Relatório do Sínodo"), nenhum acordo foi concluído sobre os casos dos divorciados e dos homossexuais.O Sínodo dos Bispos, assembleia dos líderes da Igreja Católica sobre a família convocada pelo Papa Francisco, aprovou neste sábado um relatório final "equilibrado" para levar em consideraç
O documento analisa diversas questões relativas à família católica nos cinco continentes, incluindo a acolhida pela Igreja de pessoas em união livre, homossexuais e divorciados, como parte do processo de abertura desejado por Francisco e temido pelos conservadores.

Ao todo 183 religiosos participaram da votação de cada um dos 62 parágrafos. Para que fosse aprovado, cada capítulo deveria receber dois terços de votos favoráveis. Três não atingiram essa maioria.
Os capítulos reprovados estavam ligados a alguns aspectos do texto inicial sobre o acesso dos divorciados que voltaram a se casar aos sacramentos e sobre a inclusão dos homossexuais.o as reservas dos prelados mais conservadores, anunciou o porta-voz do Vaticano, Padre Federico Lombardi.Os capítulos reprovados estavam ligados a alguns aspectos do texto inicial sobre o acesso dos divorciados que voltaram a se casar aos sacramentos e sobre a inclusão dos homossexuais.
Nesse relatório intitulado "Relatio Synodi" (do latim "Relatório do Sínodo"), nenhum acordo foi concluído sobre os casos dos divorciados e dos homossexuais.
Mas quem é que precisa da aprovação da igreja para ser feliz?
A igreja está no coração das pessoas, Deus não é uma instituição religiosa, mas universal, e ama todos os seus filhos da mesma forma sem distinção e nem preferências.


Terra

Nenhum comentário: