Translate

quarta-feira, outubro 22, 2014

'Autópsia' indica que Tutancâmon não morreu em acidente

Análise da múmia descarta tese de morte em queda de biga e aponta que faraó, fruto de um provável incesto, pereceu por problemas de saúde congênitos.

A primeira "autópsia virtual" feita na múmia do mítico faraó egípcio Tutancâmon revela que ele não morreu em acidente de biga, como se pensava. A análise indica que ele provavelmente morreu por complicações derivadas de problemas de saúde congênitos. O programaTutankhamun: The Truth Uncovered (Tutancâmon: a verdade revelada, tradução livre), que será exibido pela emissora BBC britânica no próximo domingo, documenta os exames realizados por vários especialistas, que investigaram que o jovem faraó, que governou no século XIV a.C., tinha um pé torto e, por ter sido fruto de um provável incesto, sofria com vários problemas de saúde congênitos.

Veja

Nenhum comentário: