Translate

quinta-feira, março 04, 2010

Declaração de Marcelo Dourado, participante do Big Brother Brasil, faz Procuradoria de SP abrir inquérito para caso de homofobia


Rio - Uma declaração de Marcelo Dourado pode trazer problemas para a Globo. De acordo com o jornal Folha de São Paulo, a Procuradoria da República em São Paulo instaurou um inquérito civil público para apurar a responsabilidade da emissora por ter exibido um comentário de Dourado falando que apenas homossexuais contraem o vírus da Aids.
Segundo o procurador Jefferson Dias, se comprovada a responsabilidade, a Globo terá de promover, no BBB, uma resposta ao comentário do lutador. Ainda de acordo com a coluna, a emissora informou que desconhece o inquérito e que não poderia falar sobre o assunto.

saiu no terra


Mais polemicas com o personagem Marcelo Dourado sairam no passado, leiam:
Federação Israelita quer impedir Marcelo Dourado de mostrar suásticas no BBB.
Mesmo depois de um amigo de Marcelo Dourado ter declarado que as suásticas que fazem parte de sua tatuagem não têm cunho nazista, o BBB pode enfrentar problemas.
Segundo a coluna de Ancelmo Gois, do jornal "O Globo", a Federação Israelita do Rio contratou um advogado para tentar impedir que o brother mostre sua tatuagem - um samurai com suásticas desenhadas em sua roupa - durante o programa. A legislação brasileira proíbe a exibição de símbolos nazistas.
Procurada pelo EGO, a Central Globo de Comunicação, informou não ter recebido até o momento nenhuma informação oficial sobre a ação. A empresa ressaltou que, como o próprio participante explicou, o símbolo que Dourado tem tatuado em seu corpo é um sânscrito, uma forma que tem outros significados em várias sociedades como a asteca, celta, japonesa e em alguns países orientais.
"Na tatuagem do participante, a imagem difere da cruz nazista não só por respeitar o desenho milenar da suástica, mas também por reproduzir o modelo anti-horário, utilizado há séculos, e até hoje, por diferentes religiões e culturas em diferentes continentes, o que não inclui apologia de qualquer princípio nazista", informou a CGCOM.

saiu na Ego noticias.

Nenhum comentário: