Translate

segunda-feira, junho 25, 2007

News Brasil e o Mundo


Brasil nega suas raízes negras, diz jornal dos EUA
Miami (EUA) - De tão comum, a prática de negar as origens negras virou uma "instituição" no Brasil , observa uma matéria publicada no jornal Miami Herald neste domingo. A extensa reportagem, que merece um quarto de página na capa do jornal americano, analisa a relação dos brasileiros com o conceito de raça e, em especial, com suas raízes africanas. "No Brasil, uma nação de indígenas e descendentes de escravos negros, colonizadores europeus e imigrantes, um homem de pele escura que poderia ser automaticamente chamado de negro em qualquer outro lugar tem um vocabulário que lhe permite apagar sua origem africana. Ele pode se dizer moreno, mestiço ou pardo. Qualquer coisa, menos afrodescendente ou negro", atesta o repórter.
O Dia Online


Droga feita de invertebrado ajuda a tratar câncer.
Uma pesquisa liderada pela Universidade de Milão, na Itália, revelou que uma droga produzida a partir de invertebrado marinho pode ajudar no tratamento de um determinado tipo de câncer.
A droga, trabectedin, produzida a partir de ascídias, se mostrou eficaz no tratamento do lipossarcoma mixóide. O sarcoma é um tumor que se manifesta no tecido conjuntivo, especialmente nos ossos, cartilagens e músculos, podendo se estender a outros tecidos através da corrente sanguínea.
BBC Brasil


Pesquisadores britânicos criam 'pílula de insulina
Pacientes com diabetes poderão em breve tomar um comprimido para controlar a doença ao invés de tomar várias injeções de insulina.
A companhia britânica Diabetology, junto com especialistas da Universidade de Cardiff, afirma que resolveu um problema importante relativo à insulina oral.
A companhia criou uma capa especial para a cápsula, que protege a insulina dos ácidos estomacais, permitindo que passe para o intestino delgado onde será absorvida.
BBC Brasil


Cientistas dos EUA criam biocombustível de frutas
O açúcar encontrado em frutas como maçãs e laranjas pode ser convertido em um novo tipo de combustível com emissão reduzida de dióxido de carbono para os carros, de acordo com cientistas americanos.
O combustível, feito a partir de frutose, tem várias vantagens sobre o etanol, segundo artigo dos pesquisadores na revista Nature.
Cientistas da Universidade de Wisconsin-Madison dizem que a frutose pode ser convertida em um combustível chamado dimetilfurano, que pode armazenar 40% mais energia do que o etanol, não evapora tão facilmente e é menos volátil.
BBC Brasil

2 comentários:

Odele Souza disse...

Olá Amanda,
Passando para ler as notícias de seu blog e te deixar um beijo.

Águas da Vida disse...

@ Querida odele - Obrigada pela visita.
Big Kiss