Translate

sábado, outubro 28, 2006

Tudo sobre Musica

Sai arrecadação do megashow beneficente Live 8

Foi divulgada a arrecadação do Live 8, série de shows realizada no ano passado com a finalidade de combater a pobreza mundial, especialmente na África, e pressionar os países que compõem o G8 para resolver o problema definitivamente.
No dia 02 de julho de 2005, artistas como Madonna, U2, Pink Floyd, Paul McCartney e Elton John se apresentaram em 11 países do mundo, e segundo o jornal britânico Daily Mirror, os shows, organizados por Sir Bob Geldof e Midge Ure – também responsáveis pela primeira edição, o Live Aid, em 1985 – arrecadaram algo em torno de 20 milhões de dólares. Como custaram 15 milhões, geraram um lucro de 5 milhões de dólares.
Omelete

Fátima Gama comenta:

Apesar dos bons propósitos manifestados em várias ocasiões nas conferências internacionais, na África, o escândalo da miséria continua a matar vítimas inocentes. Destinado a angariar fundos contra a miséria na África, o megaevento Live 8, que parou as principais capitais do mundo com shows, quiseram pressionar líderes mundiais a combater o problema da pobreza no mundo, foi uma alusão direta ao G8, a idéia foi gerar consciência, falaram em nome dos africanos. Infelizmente vivemos num mundo onde não há amor ao próximo, os grandes governantes do mundo, aqueles que detém o poder mundial, que podem e devem por obrigação, por tudo que estes países renderam aos seus países na época em que eram colonizados e ainda hoje estão sendo explorados. Uma das raízes mais profundas da dura realidade africana foi o mercado de escravos, explorado por árabes e europeus entre os séculos XVI e XIX. Naquele período, milhões de seres humanos foram capturados por portugueses, holandeses, ingleses e franceses e transportados à força, principalmente para as plantations dos Estados Unidos e para as possessões portuguesas na América. Encerrado o período escravagista, no século XIX, as potências coloniais mantiveram o controle sobre a África, que se tornou fonte de minerais e matéria-prima para a florescente indústria européia. No processo de colonização, muitas tribos e nações inimigas acabaram unidas à força pelos colonizadores. Por causa disso, as fronteiras dos Estados e regiões refletiam muito mais os interesses estrangeiros do que a história dos povos locais.
Foi preciso a música para mais uma vez fazer o papel dos estadistas, ajudar arrecadando fundos, é claro que a idéia principal dos roqueiros foi chamar à atenção e com certeza chamou. O perdão da dívida é pouco, a fome no mundo tem que ser combatida. Artistas com suas ações independentes também têm feito o que podem. É um caso muito grave mas que pode e deve ser resolvido, basta que haja uma consciência mundial e a vontade de ajudar nossos irmãos abandonados a própria sorte, além da fome há também as doenças graves como a AIDS que já matou milhões.
Por considerar um tema de grande importância e urgência, como forma de divulgação para conscientização estarei publicando esta matéria também nos outros sites em que escrevo Blog Of Marfa e Gazeta dos Blogueiros. Sem nenhuma pretensão claro! Sou apenas uma gota no oceano, mas sei que se não houvesse gotas ele não seria formado e cada um ajuda como pode, nem que seja apenas escrevendo uma coluna sobre o assunto.

2 comentários:

Águas da Vida disse...

O mais triste que andei lendo que o continente africano é riquissimo em petroleo, diamantes, pedras preciosas em geral...O conflito no Dafur no Sudao no fundo é pelo poder do petroleo...Por que tanta riqueza e tanta miséria ao mesmo tempo? A maldade dos seres humanos nao tem limites.
Big Kiss

Susan disse...

Olá galera!

Tentei publicar meu post, mas não consegui. Deu erro.

Bjs.
Susan