Translate

sábado, setembro 09, 2006


Mais sombrio, Iron Maiden lança disco sobre a guerra

Trinta anos de carreira e mais de duas dezenas de álbuns lançados não amenizaram a agressividade da banda britânica Iron Maiden. Em seu 14º disco de estúdio, A Matter of Life And Death, tanto a música quanto as letras mostram peso e um clima sombrio. Não é à toa: o tema principal é a guerra.
Veja o clipe: The Reincarnation of Benjamin Breeg Concorra a camisetas e singles da banda
Não que a banda tenha assumido alguma postura pró ou contra o conflito no Iraque ou no Líbano, por exemplo. "Esses são temas antigos. Falamos de uma maneira geral, e não necessariamente específica", explica o guitarrista Dave Murray, o membro mais antigo do grupo depois de seu fundador, o baixista e principal compositor Steve Harris.
O álbum não chega a ser conceitual, mas a maior parte das faixas trata da guerra, seja analisando as motivações dos soldados, como em These Colors Don't Run, como narrando uma ofensiva sangrenta, como em The Longest Day.
Apesar do tema pesado, a produção do álbum foi pacífica. "As gravações foram ótimas. Tanto que agendamos quatro meses de estúdio e só precisamos de três", conta Murray. A banda preferiu gravar as músicas ao vivo, e não gravando cada instrumento individualmente. O resultado desse processo é uma sonoridade mais natural e, também, o álbum mais longo da carreira do Iron Maiden: cerca de 1h12 de música. O primeiro single, por exemplo, The Reincarnation of Benjamim Breeg, tem 7 minutos e 22 segundos de duração.
Show no Brasil?Como se tornou praxe entre os grandes lançamentos, o álbum vazou na internet cerca de uma semana antes de seu lançamento oficial. Dave, no entanto, se mostrou surpreso com a notícia. "Sério? Mas como eles conseguem baixar as músicas antes do lançamento?", perguntou. "De qualquer forma, os verdadeiros fãs do Iron Maiden esperam pelo lançamento do disco para comprá-lo", disse.
E "esperar" é mesmo a palavra de ordem para o público da Donzela de Ferro. "Até o final do ano não temos perspectiva de tocarmos no Brasil. Mas no ano que vem devemos passar por aí", disse o guitarrista.
A banda pode passar pela América do Sul em janeiro de 2007. A rádio argentina Rock & Pop anunciou que o grupo toca no país durante o Quilmes Rock Festival, e logo em seguida se apresenta no Brasil.
Terra

Fatima Gama comenta:
Os roqueiros em geral não gostam muito de violência e vivem fazendo campanha para a paz e o Iron neste álbum fez como sempre um protesto à violência, como eles mesmos disseram são temas antigos e não específico sobre esta ou aquela guerra. O álbum vazou na internet, não sei como, mas vazou rsr e eu mesma recebi de um amigo o link onde eu poderia baixar, claro que baixei, mas vou comprá-lo quando for lançado, a curiosidade mata rsr e posso garantir que todas as faixas são lindíssimas, o trabalho é excelente como todos os trabalhos deles e um dos melhores desta banda que considero a melhor banda de metal do mundo! Vale a pena conferir.

3 comentários:

Águas da Vida disse...

Muito bom saber que artistas como eles fazem campanha pela paz.
Sao excelentes.
Big Kiss

Antonio disse...

A Dama de Ferro não enferruja. Rock é atitude e essa atitude de não violência é muito importante,porque as pessoas sempre associam rock a drogas e irresponsabilidade. Grandes músicos são roqueiros.Hendrix é prova disso. Iron tb. Vim te prestigiar como vc pediu,embora tardiamente

Gabriela Iscariotes disse...

Não entendo porque os brasucas babam tanto o ovo do Iron Maiden... (e ai de quem falar mal dos caras).