Translate

sexta-feira, setembro 08, 2006

Espírito Público

Ontem foi o Dia da Pátria, da nossa Pátria amada e tão maltratada no quadro político e social que estamos vivendo.

Talvez a falha esteja na falta de Espírito Público em nós, brasileiros. Pois ele é uma consciência despertada na educação, na formação familiar e na sociedade, de saber diferenciar entre o bem público e o privado. É saber distinguir entre o que diz respeito a nós e a nossa família, estendendo-se aos amigos e aos pequenos grupos de nossa comunidade, com o global do qual fazemos parte, nossa Cidade, ou nosso Estado ou a Nação Brasileira.

Constrói-se o Espírito Público pensando pelo conjunto global, percebendo que tudo que maltrata um determinado cidadão também nos atinge, que a calamidade é comum, que as deficiências sociais diminuem a todos e torna o mundo mais feio. Um exemplo claro é a violência que estamos sofrendo, que nasceu da pobreza, e de vítimas do desequilíbrio social que eram, transformaram-se em nossos algozes, limitando nossos atos.

A formação do Espírito Público tem que se iniciar na família, com os pais passando a seus filhos que suas vidas não se resumem ao cotidiano, e nem ao espaço de sua casa, muito menos apenas ao amor deles e na proteção que lhes podem dar e sim, que não há “estranhos” em nossos caminhos, mas vidas iguais às nossas. A escola também deve cumprir seu papel transmitindo esses valores aos jovens, mostrando as conseqüências de viver somente ao redor de seu umbigo, levando-os a olhar o mundo. Os educadores não devem limitar-se a ensinar somente o apego à nacionalidade e sim, um patriotismo sem fronteiras.

Cidadania não é somente usufruto e vantagem, mas também compromisso e entrega, muito mais do que o simples dever.

Um governante tem que ter esse Espírito Público, saber que não dirige os destinos de alguns grupos que o elegeram e sim, de todo o povo.

Minha esperança é que encontremos entre os candidatos à eleição próxima, alguns com esse Espírito Público, já conheci um, infelizmente já falecido, mas se houve um, tem que haver outros ...

2 comentários:

Águas da Vida disse...

Excelente texto, esses valores devem vir de dentro da familia, no caso dos milhoes de brasileiros analfabetos sem noçao do que é os valores aqui discrito...Fica dificil entender como fazer esse povo entender a razao desses valores.
Big Kiss

Fatima Gama disse...

Ola amiga
Vc tem razão quando cita que a escola também deve cumprir seu papel transmitindo esses valores aos jovens, mostrando as conseqüências de viver, vc como professora sabe bem qual é nosso papel e eu como Professora de Geografia tenho a missão de mostrá-los que a pátria tem que ser amada e cuidada, que temos que ter acima de tudo patriotismo e ideais, parabéns pelo belo texto nesta data tão importante. Bjs e um ótimo fim de semana para vc, amigos colunistas e pra amiga Águas