Translate

sábado, julho 01, 2006

Bono acusa paises ricos de não cumprirem promessas

Os países mais ricos do mundo não estão cumprindo as promessas que fizeram para a África há um ano, de fornecer as drogas do coquetel contra a Aids, expandir o comércio e aumentar a assistência ao continente, disse o cantor e ativista Bono, líder do U2.

Bono e o músico irlandês Bob Geldof estão engajados numa campanha global para obter mais ajuda para a África. No ano passado, eles organizaram shows Live 8 em todo o mundo para pressionar o Grupo dos Oito (G8), que reúne as principais nações industrializadas do planeta, a combater a pobreza.

"Eles começaram a escalar um Everest, mas no ano passado se perderam no campo base", disse Bono à Reuters numa entrevista depois da divulgação de um relatório sobre os progressos na área, elaborado pelo grupo Data (Dívida, Aids, Comércio na África).

"Gosto de pensar que o relatório do Data é uma espécie de GPS para que voltemos para o caminho certo e escalemos a montanha", disse Bono, que formou o Data junto com Geldof.

O relatório disse que os países ricos cumpriram a promessa de cancelar as dívidas de 19 países pobres, a maioria da África, e que ainda há 44 países candidatos ao perdão através de programas do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial.

"No geral, houve um aplauso para a dívida, meio aplauso para a Aids e vaias e assobios para o que está acontecendo no comércio", disse Bono.

O documento afirmou que o perdão do pagamento das dívidas de Camarões, Moçambique, Tanzânia, Uganda e Zâmbia já se traduziu em mais investimentos em educação, saúde e no combate ao HIV/Aids.

Mesmo assim, o texto afirma que é preciso fazer muito mais para garantir o acesso ao coquetel anti-Aids. O financiamento global do combate ao HIV/Aids cresceu de 300 milhões de dólares ao ano, no fim dos anos 1990, para US$ 8,3 bilhões em 2005. Na África, o número de pessoas com acesso ao tratamento subiu de 100 mil em 2003 para 800 mil no ano passado.

O Data disse, porém, que os doadores estão gastando metade da quantia necessária para atingir a meta de levar o tratamento a pelo menos quatro milhões de africanos até 2010.
O relatório elogiou os Estados Unidos por ser o maior doador para programas de combate ao HIV/Aids na África, e a Grã-Bretanha e a França por suas contribuições para o Fundo Global de Combate à Aids, à Tuberculose e à Malária, organização com sede em Genebra. Canadá, Itália, Japão e Alemanha foram repreendidos pelo documento.
O relatório também criticou o G8 pela falta de progressos no pacto global para o comércio, da rodada de Doha, que poderia abrir os mercados para os produtos africanos. Para o Data, falta aos países ricos ambição, senso de urgência e dedicação para ajudar a África através do pacto comercial.
Segundo o texto, dos países do G8, apenas a França está no caminho certo para cumprir a promessa de dobrar a ajuda à África até 2010.
Para honrar seus compromissos, os países ricos deveriam ter elevado a ajuda em US$ 3,6 bilhões no ano passado, mas a quantia chegou a apenas US$ 1,6 bilhão.
Os países do G8 teriam de aumentar os gastos para 4 bilhões de dólares em 2006 para cumprir a meta, disse o relatório.

Terra

Fátima Gama comenta:

Eu tenho uma grande admiração pelo Bono e pelo Bob Geldof por se envolverem nestas campanhas de combate a pobreza, vi o show Live 8 e foi muito legal, pena que os países do G8 não estejam cumprindo com o prometido, cada dia mais aumenta os casos de aids e a fome na África. Eles só disseram que iriam ajudar e se cancelou as dívidas foi porque foram pressionados mas não estão nem um pouco preocupados com os africanos, infelizmente os dirigentes dos países ricos não se sensibilizam com nada! São prepotentes, ambiciosos, arrogantes e sem coração!

2 comentários:

Águas da Vida disse...

E a pior ironia é que os paises africanos sao riquissimos explorados por esses paises chamados de ricos, invadem a Africa atras de pedras preciosas e diamantes, alem de massacrarem o habitat natural dos animais...
Big tears.

Sergio disse...

Olá, Fatima!

Tambem admiro o Bono e o Bob, assim como Angelina e Brad Pitt...é legal saber que por trás da fama existe uma pessoa mais humana...dia desses descobri que Sean Penn tambem faz parte desse grupo...e ele já vem do pai, que tambem participava.

Um b eijo e boa semana